segunda-feira, 26 de julho de 2010

26 DE JULHO

...
...
...
...
Faz hoje precisamente 57 anos que um grupo de 165 jovens liderados por Fidel Castro atacou o Quartel Moncada, em Santiago de Cuba, dando início à luta armada que só viria a terminar em 1 de Janeiro de 1959 com o triunfo da Revolução.


Aqui fica o hino do Movimento com a letra original.

video


Marchando, vamos hacia un ideal
sabiendo que hemos de triunfar
en aras de paz y prosperidad
lucharemos todos por la libertad.

Adelante cubanos
que Cuba premiará nuestro heroísmo
pues somos soldados
que vamos a la Patria liberar
limpiando con fuego
que arrase con esta plaga infernal
de gobernantes indeseables
y de tiranos insaciables
que a Cuba
han hundido en el Mal.

La sangre que en Oriente se derramó
nosotros no debemos olvidar
por eso unidos hemos de estar
recordando a aquellos que muertos están.

La muerte es victoria y gloria que al fin
la historia por siempre recordará
la antorcha que airosa alumbrando va
nuestros ideales por la Libertad.

El pueblo de Cuba…
sumido en su dolor se siente herido
y se ha decidido…
hallar sin tregua una solución
que sirva de ejemplo
a ésos que no tienen compasión
y arriesgaremos decididos
por esa causa hasta la vida
¡que viva la Revolución!

...

domingo, 11 de julho de 2010

VISITA DE FIDEL

Na passada quarta-feira dia 7 de Julho, o Comandante Fidel Castro efectuou uma visita surpresa ao Centro Nacional de Investigação Científica, onde esteve reunido com a sua direcção para se inteirar pessoalmente dos trabalhos em curso.

Este Centro, que sempre se revestiu da maior importância para Cuba, teve desde sempre por parte do Comandante uma atenção muito especial, pois dele têm saído grandes avanços científicos de reconhecido mérito nacional e internacional.

De acordo com os testemunhos de alguns trabalhadores que o esperavam à saída para o saudarem, ele encontra-se fisicamente mais magro mas muito bem mentalmente, tendo retribuído o carinho com beijos e abraços àqueles que conseguiram acercar-se dele.

Esta foi a primeira visita que o Comandante efectuou desde que adoeceu, esperando-se que volte a surpreender tudo e todos proximamente, pois Cuba continua a necessitar do seu estímulo e da sua presença física.